Entrada » Cursos » Cursos de Modelagem/Escultura

Cursos de Modelagem/Escultura

Os participantes estudarão formas da natureza, especialmente da planta, através de observação, modelagem e várias técnicas de desenho.

Objectivos



Local: Almoçagemeou a combinar
Horário: a combinar> Participantes: grupos entre 4 e 6 pessoas.
Mais informações: contacte-nos, por favor

Cursos

Os seguintes blocos temáticos dão aos participantes uma visão geral da evolução do curso. Cada bloco terá o seu tempo específico.

  • Modelagem em Barro

    • Introdução ao côncavo/convexo através de formas naturais;
    • Leis básicas de escultura: cima/baixo, dentro/fora, peso, volume e movimento;
    • Gestos anímicos. Expressão em figuras humanas simples. Introdução à forma pura (em contraste com a forma figurativa);
    • Metamorfose. Sequência de formas no mundo das plantas;
    • Cabeça humana;
    • Estudo das figuras de Michelangelo para a capela dos Medici. Criação de formas puras inspirados neste estudo;
    • Aprofundamento do conceito de metamorfose. Processo criativo como um processo com sete passos temporais ; estudo do trabalho de vários escultores;
    • Estudo das obras de vários escultores contemporâneos, através de modelagem e desenho.
  • Outras técnicas (media)

    • Desenho a carvão e pastéis;
    • Trabalhos com materiais naturais: exercícios simples relacionados com Land Art (Andy Goldsworthy, Richard Long). Fotografia dos trabalhos.

Manifesto artístico de Michael Motteram

Goethe: Para quem a Natureza começa a revelar o seu segredo aberto, experimenta um irresistível anseio por sua irmã mais próxima: a ARTE.

As mais belas obras de Arte são ao mesmo tempo as mais belas obras da Natureza, criadas pelo homem a partir das suas (da natureza) leis. Tudo o que é egoísta ou arbitrário cai por terra e aí encontra-se a Necessidade, aí encontra-se Deus.

Eu começo, como Goethe, com a natureza. A renovação da escultura nos nossos tempos dominados pelo intelectualismo e materialismo encontra-se, para mim, na beleza simples, no incrível rigor e na vitalidade revigorante do mundo natural, e, especialmente na planta.

Goethe, o autor de Fausto e cientista pesquisador de fenómenos naturais (como podemos ver nos seus trabalhos: o Tratado das Cores e Metamorfose da Planta) era profundamente interessado na natureza.

Observar, estudar, desenhar ou modelar uma pinha, ou uma concha ou um rebento de castanheiro é uma grande ajuda no início dos nossos estudos de escultura. Na planta podemos perceber (experienciar) as leis do crescimento, os ritmos, as qualidades dos quatro elementos (fogo, ar, água e terra), convexo/côncavo, expansão/contracção e metamorfose. Estas são as leis e os fenómenos que Rudolf Steiner chama "o mundo etérico".

A escultura não deveria ser arbitrária, "faz o que te apetece" ou fantasiosa, mas sim ter princípios fundamentais, leis e linhas-mestras.

Assim nós temos de começar pelo princípio, com o básico, aprendendo a usar e desenvolver os nossos sentidos para "experenciar" o mundo da forma. Modelagem em barro e desenho são boas técnicas para começar a aproximar-nos deste mundo.

Depois de termos adquirido alguns destes elementos básicos podemos passar a trabalhar directamente na matéria, usando os materiais clássicos de escultura: madeira e pedra. Por exemplo usando um machado, um instrumento arquetípico para trabalhar madeira, e um pedaço de tronco podemos encontrar uma forma. Ou com apenas um escopro, dois cinzéis e uma pedra de calcário encontrada na praia é possível entrar em diálogo. Podemos começar a usar os conceitos de Goethe para dialogar com a Natureza e assim contribuir com o que é verdadeiramente Humano: o espírito criativo.

Escultura    Escultura

Escultura    Escultura